Medicina Chinesa em Ginecologia: Saúde da Mulher

 

  • As principais causas dos distúrbios ginecológicos são:
  • 1- fatores patogênicos: frio, umidade e calor
  • 2- Distúrbios emocionais: ansiedade, depressão preocupações, tristeza, raiva, frustração e medo
  • 3- Dieta inadequada; alimentos frios e crus (saladas e gelados) alimentos quentes (carnes, álcool, pimentas e alho) alimentos gordurosos ( leite, frituras), alimentação insuficiente e irregular
  • 4- Excesso de trabalho e ativ. Física: Yin Xu
  • 5- Gravidez e abortos de repetição : Xue Xu
  • 6- Excesso de atividade sexual: Shen Xu
  • 7- Uso de anticoncepcional oral e mirena; bloqueio da menstruação pode levar a estase ou def. de Xue,
  • 8- Excesso de atividades e movimentos com pouco repouso e sono inadequado: Yin Xu regra dos 3 X 8, “yangzação da mulher”
  • A menstruação é uma evidência da fertilidade feminina. Reflete a condição de Yin e Yang no corpo. Quando a qualidade e quantidade do Yin é saudável ela tem um fluxo saudável e moderado. Quando o Yang é saudável haverá ciclos regulares. Quando o Yin e o Yang estão desequilibrados ela terá ciclos irregulares, dolorosos, TPM, distúrbios emocionais e uma menopausa complicada
  • O fluxo menstrual é uma forma de depuração do corpo. Quando este é bloqueado a mulher encontra-se exposta a várias doenças. O sangue menstrual tem propriedades antibacterianas e antivirais. Um ciclo menstrual ruim e complicado geralmente se expressa em uma menopausa difícil
  • Para equilibrar a função menstrual é necessário uma harmonia no estilo de vida: equiilibrio entre repouso e atividade, exercícios físicos, dieta saudável, prática de Tai Chi, Yoga e Meditação
  • Após a revolução sexual dos anos 1970 a mulher passa a ocupar um espaço maior no trabalho competitivo ( Yang). Atualmente muitas mulheres encontram-se com uma vida atribulada, ativa e competitiva ( Yang) Recente reviravolta no comportamento masculino e feminino com importantes mudanças no funcionamento físico e psíquico.
  • O Yang é muito mais presente: atividade incessante, comunicação acelerada, alterações de ciclos naturais, diminuição dos momentos de recolhimento e reflexão, valorização da agressividade (Yang) e desvalorização da tolerância e da passividade ( Yin). Na cultura chinesa antiga a passividade era um atributo que indicava maleabilidade e sabedoria de aceitar o destino. O Yin é valorizado
  • Ao tentar se adaptar a esta Yangzação a mulher mudou seu comportamento, sua forma, corpo e fisiologia com resultados deletérios a sua saúde física, mental, emocional e prejuízo ao seu autoconhecimento
  • Hormônios Yin: progesterona, estrogênio e melatonina lubrificam, nutrem e promovem beleza.
  • Hormônios Yang: adrenalina e cortisol, são hormônios do estresse
  • Com a Medicina Chinesa equilibramos o Yin e Yang e por consequência as funções hormonais
  • O estresse e a insônia são resultados de aumento de Yang com consequente consumo do Yin
  • A Fisiologia da menstruação
  • 1- O Gan (fígado) nutre e movimenta o Xue no útero
  • 2- O Xin ( coração) move o Xue para o útero
  • 3- O Pi ( baço) mantem o útero no lugar
  • 4- O Shen (rim) prove o Jing
  • 5- O Ren Mai traz o Yin
  • 6- O Du Mai promove o Yang
  • 7- Chong Mai move e nutre o Xue
  • A Menopausa
  • A menopausa é causada pela deficiência de Essencia, Yin e Yang do Shen
  • Pode ocorrer umidade, estagnação de Qi e estase de Xue
  • A menopausa não é uma doença deve-se tratar de acordo com a sintomatologia
  • Junto com a acupuntura pode-se utilizar dieta e fitoterapia
  • A mulher que apresenta uma menstruação complicada aos 20 anos terá uma menopausa difícil aos 50 anos
  • A recomendação para a saúde da mulher é a prática regular de Tai Chi e Qi Gong associada a dieta e estilo de vida saudáveis.

QiGong: A Técnica Milenar para o equilíbrio da mente e do corpo

O Qigong (氣功) (pronucia-se Ch’i Kon) é uma prática de saúde milenar de origem chinesa com elementos da Medicina Tradicional e da Filosofia Taoísta. Praticada  há séculos, espalhou-se por toda Ásia oriental através da imigração chinesa.  De acordo com o pensamento médico chinês, o corpo humano contém 3 elementos essenciais denominados Qi (氣), Xue (血) e Shui (水), respectivamente, “energia”, “sangue” e “água”, que são os fluidos corporais. O Qi pode ser traduzido como “energia vital”, “sopro vital” e etc. Ele flui em nosso organismo e “impulsiona” a circulação do sangue e os outros fluidos pelo corpo humano, além de garantir o funcionamento dos órgãos internos, ou seja, é a força da vida.  Quando há um bloqueio ou desequilíbrio no fluxo do Qi em nosso organismo, a circulação sanguínea e por conseqüência o normal funcionamento dos órgãos internos é influenciado, surgindo assim as doenças. As lesões físicas nos órgãos internos, que causam úlceras e etc são  conseqüência de anos de descuido com os desequilíbrios energéticos do nosso corpo, que podemos detectar, mas muitas vezes não damos a devida importância.  Porém, enquanto o problema se manifesta apenas preliminarmente ao nível energético, ele é muito mais fácil de ser resolvido.
A Técnica baseia seus exercícios nos chamados “3 ajustes” san-diao: O equilíbrio do corpo (Diao shen); da respiração (Diao xi)  e da mente(Diao xin). Assim ele nos permite, de forma completa e envolvendo esses 3 elementos que formam um todo, através de exercícios de respiração, controlar e harmonizar o fluxo de “energia” interna em nosso corpo por dentro dos jing luo, canais e colaterais por onde circula o Qi pelo organismo. Esta técnica inclui exercícios de concentração, relaxamento dos músculos e tendões e pode ser praticada de maneira estática ou em movimento. O Qigong pode ser praticado por qualquer pessoa e tem um efeito benéfico semelhante ao do Yoga, porém com exercícios mais fáceis de serem executados, principalmente para idosos. A partir da 1ª vez, o praticante já pode sentir seus efeitos: relaxamento e uma sensação de bem estar físico e mental.
Rubens Nemitz
Diretor do Centro de Cultura Oriental – RJ
Professor de Qi ong, Taichi e idioma chinês & japonês escrito e falado
www.tohobunkagakuin.com